100%

Brasil pode ter tarifas de energia mais baratas nos próximos anos

Um ranking divulgado pela Global Wind Energy Council (GWEC), organização internacional especializada em energia eólica, mostra que houve expansão na capacidade de geração desse tipo de energia no país. Em 2016, foram produzidos 2.014 Megawatts que no ano anterior. A expectativa do setor é que esse crescimento possa resultar em tarifas mais baratas em um futuro próximo.

Segundo os dados publicados, o Brasil é líder na produção de energia eólica na América Latina. Além disso, a expansão registrada pela GWEC colocou o Brasil na 5ª posição no ranking mundial da capacidade instalada no ano passado. O país também ocupou a nova colocação no ranking mundial de capacidade acumulada de geração eólica (10.740 MW).

“O Brasil tem sido muito proativo em fontes renováveis, tanto eólica como solar, e tem um programa ambicioso de aumentar essa participação da energia eólica na matriz energética do País”, pontuou o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Fábio Lopes Alves, em entrevista ao Portal Brasil.

Para o secretário, a tendência é de que a geração dessa fonte renovável aumente nos próximos anos, o que pode, inclusive, baratear a conta de luz do brasileiro. “Hoje, mais de 7% de toda a energia produzida no Brasil é de energia eólica. Tem uma tendência de crescimento muito grande”, afirmou, ressaltando que a energia eólica já é mais barata na comparação com a energia gerada em usinas hidrelétricas.

Produção nacional

Beneficiada por temporadas de ventos fortes, a região Nordeste continua sendo o maior polo brasileiro de geração de energia eólica. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o Rio Grande do Norte foi o principal estado gerador no Brasil no ano passado. As usinas potiguares produziram 1.206 MW médios no período, número que representa um aumento de 50% em relação a 2015.

Apesar do crescimento na produção de energia eólica, a principal fonte de energia no país ainda vem das usinas hidrelétricas de pequeno e grande porte que, em tempos de estiagem, precisam de ser auxiliada pelas usinas termoelétricas, que geram uma energia mais cara. Por causa da operação de novos campos eólicos, essa forma de energia passou a representar 6% do total no Sistema Interligado Nacional (SIN).

Da Agência CNM, com informações do Portal Brasil

 


Fonte: Portal CNM - Confederação Nacional de Municípios

Notícias

Representantes de diversas localidades do mundo debatem sobre implementação do ODS
Representantes de diversas localidades do mundo debatem sobre implementação do ODS

Os participantes da Oficina Internacional Implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) marcaram presença em um webinar, que é uma webconferência no qual a comunicação é de uma via apenas, ou seja, somente uma pessoa se expressa e as outras assistem. A webconferência foi promovida em parceria com a Organização Mundial Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU). A diretora da Organização, Sara Hoelfich, iniciou a explicação reforçando a importância de que...

Mais Médicos: 53% dos profissionais com registro no Brasil já se apresentaram nos Municípios
Mais Médicos: 53% dos profissionais com registro no Brasil já se apresentaram nos Municípios

Pelo menos 53% dos profissionais da medicina que possuem registro no Brasil já se apresentaram nos Municípios escolhidos, segundo balanço do edital de convocação do Programa Mais Médicos do Ministério da Saúde. De acordo com os números fechados nesta segunda-feira, 10 de dezembro, 4.508 médicos compareceram ou iniciaram as atividades nas localidades. Sexta-feira, dia 14, é a data limite para apresentação dos profissionais nas cidades selecionadas. Após esse processo, a data de...

Municípios têm até dia 5 de dezembro para regularizar documentação do PAC no Sismob
Municípios têm até dia 5 de dezembro para regularizar documentação do PAC no Sismob

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta aos Municípios com obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que têm indicativo de conclusão ou estão em vias de concluir precisam regularizar documentação no Sistema de Monitoramento de Obras (Sismob). O prazo para responder às diligências é até 5 de dezembro de 2018. A CNM alerta que caso as obras estejam paralisadas ou sem resposta do Município, serão canceladas. Em alguns casos foi identificado que a obra...

Recursos liberados para o Turismo, de R$ 243 milhões, devem ser aplicados ainda este ano
Recursos liberados para o Turismo, de R$ 243 milhões, devem ser aplicados ainda este ano

Mais R$ 243 milhões para o Turismo foram liberados e devem ser aplicados ainda este ano, para financiamento do setor de viagens e turismo. Com a verba destinada ao Fundo Geral de Turismo (Fungetur), gerenciado pelo Ministério do Turismo, o orçamento da área sobe dos atuais R$ 43,2 milhões para cerca de R$ 286,4 milhões. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) acredita que a verba vai impulsionar iniciativas e projetos em diversas localidades do país. Os recursos suplementares...

Saldo em conta: CNM comemora ferramenta para consulta ao Fundo de Saúde
Saldo em conta: CNM comemora ferramenta para consulta ao Fundo de Saúde

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) informa que o Fundo Nacional de Saúde (FNS) disponibilizou nesta quinta-feira, 29 de novembro, uma nova ferramenta disponível na página inicial do portal FNS. O instrumento permite a consulta de saldo de contas correntes de Fundos de Saúde. Com a ferramenta, o gestor pode verificar a existência de contas correntes abertas pelo Fundo no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal que receberam repasses efetuados na modalidade fundo a fundo...

DENGUE, HIV e AIDS.
DENGUE, HIV e AIDS.

A Secretaria Municipal De Saúde juntamente com as agentes comunitárias e os responsáveis pelo Programa de Combate a Dengue, Vandriele e Genoveva, realizaram na manha deste dia 29 de novembro a entrega de material educativo com os temas: Dengue , HIV e AIDS . As entregas serão realizadas nos comércios Morrograndenses e para população em geral.
Prevenção nunca é demais!