100%

CNM parabeniza presidente eleito e destaca a regulamentação do pacto

O processo eleitoral 2018 finalizou no domingo, 28 de outubro, com a definição dos nomes do próximo presidente da República e de 13 governadores de Estados, além do Distrito Federal (DF). Com 55,1% dos votos válidos, Jair Messias Bolsonaro (PSL) será o próximo chefe do Executivo Federal. O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, parabeniza o vencedor e reforça o importante momento para os Municípios brasileiros, já que, na sua campanha, o eleito foi enfático em afirmar que quer mais Brasil e menos Brasília e isto significa que os governos locais serão fortalecidos com recursos financeiros e técnicos para executar as políticas públicas.

“Nossa expectativa é que possamos regulamentar de uma vez por todas, as competências do pacto federativo através de uma relação mais próxima”, disse. Para Aroldi, é importante construir um diálogo com o futuro governo para que as dificuldades que freiam o atendimento da população, nos Municípios, principalmente em decorrência da escassez de recursos, sejam solucionadas. O presidente da CNM reitera que o movimento municipalista tem muito a contribuir com o próximo governo. “São vários assuntos que nos preocupam e para os quais temos sugestões viáveis de solução”, disse o presidente da CNM. Como exemplo, ele menciona o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que é o maior fundo do país e que encerra em 2020 e que comprovou ser um bom instrumento para o financiamento da educação básica, mas que precisa ser aprimorado.

“A União deve ter uma participação maior na formação desse Fundo. Não dá para deixar apenas para Estados e Municípios o financiamento da educação básica pois as desigualdades são gritantes e estão presentes em todas as regiões do país”, defende o presidente da CNM, ao lembrar que 60% do valor saem de recursos dos Municípios, 30% do caixa dos Estados e apenas 10% é a participação da União. Outro caso emblemático é o da saúde, em que os governos locais acabam investindo uma média de 22% de seus orçamentos com o setor, enquanto, o limite constitucional estabelecido é de 15% da receita municipal.

“Há Municípios que investem 35, 37 e até 38% de seu orçamento em saúde. Esta despesa que não é responsabilidade dos governos locais, prejudica a organização da administração municipal pois outras atividades de responsabilidade dos Municípios deixam de ser realizadas por força destas urgências inadiáveis, mas que não são em regra responsabilidade do ente local. É claro que o que falta, é investimento por parte do governo federal”, disse Aroldi. Em relação à regulamentação do pacto federativo, o presidente da CNM aponta os avanços obtidos, ao longo dos anos, mas ainda é preciso deixar claro quais as competências de cada um dos Entes federados. “Quais as responsabilidades da União, dos Estados e dos Municípios, e, na mesma proporção, a participação no bolo tributário e a definição da fonte de custeio para arcar com uma a uma dessas atribuições”, reforça.

Segundo Aroldi, o que acontece é exatamente o contrário. “Ao longo dos últimos anos, transferiram responsabilidades que eram dos Estados e da União para os Munícipios e não transferiram, na mesma proporção, a participação no bolo tributário. É essa a regulamentação que precisamos fazer. As competências estão listadas no art. 23 da Constituição, mas a regulamentação prevista no parágrafo único, ainda aguarda pela ação efetiva do governo federal e do Congresso Nacional “disse o presidente da CNM.

Regulamentação
“É isso que nós buscamos, uma maior autonomia para os Municípios e a regulamentação, tão falada, desse pacto, de uma vez por todas. Nós, prefeitos e prefeitas do Brasil queremos contribuir com o país”, reafirma o líder municipalista ao reforçar: “é essa relação que queremos com o governo, essa possibilidade de poder sentar numa mesma mesa e colocar os nossos dados, as nossas informações, as nossas propostas e como pensamos cada situação”.

Logo após a confirmação da vitória, em seu primeiro discurso como presidente eleito, Bolsonaro disse que seu governo quebrará paradigmas e reafirmou o compromisso assumido durante a XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em maio. “O governo respeitará, de verdade a federação. As pessoas vivem nos Municípios, portanto os recursos federais irão diretamente do governo central para Estados e Municípios”. Ainda em sua fala, o futuro presidente reafirmou uma das frases de sua campanha, “Mais Brasil e menos Brasília”, para se referir à necessidade de repensar o pacto federativo e ao grande propósito do seu programa de governo.

Da Agência CNM de Notícias


Fonte: Portal CNM - Confederação Nacional de Municípios
Protocolos desta Publicação:Criado em: 30/10/2018 - 09:21:37 por: Silvane Correia Biff Figueiro - Alterado em: 30/10/2018 - 09:21:37 por: Silvane Correia Biff Figueiro

Notícias

Projeto visa sustar portaria do Tesouro que inclui despesas com OCS no limite de gastos de pessoal
Projeto visa sustar portaria do Tesouro que inclui despesas com OCS no limite de gastos de pessoal

Com apoio e atuação da Confederação Nacional de Municípios (CNM), o deputado federal Pedro Westphalen (PP-RS) apresentou projeto de decreto legislativo para sustar a Portaria 233/2019 do Tesouro Nacional. O documento impôs regras transitórias para rotinas contábeis, incluindo despesas de pessoal com Organizações da Sociedade Civil (OCS) no cálculo do montante dos Entes Federados que as contratam.  A medida do Tesouro apresenta grande impacto nos Municípios, principalmente...

CNM participa da 27ª CTCONF, contabilistas e gestores municipais podem acompanhar ao vivo
CNM participa da 27ª CTCONF, contabilistas e gestores municipais podem acompanhar ao vivo

De 7 a 10 de maio está acontecendo na Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em Brasília, a 27ª reunião da Câmara Técnica de Normas Contábeis e de Demonstrativos Fiscais da Federação (CTCONF), responsável por subsidiar as normas gerais relativas à consolidação das contas públicas até que seja criado o Conselho de Gestão Fiscal. A reunião acontece duas vezes por ano.Entre os temas discutidos nesta edição estão os aspectos contábeis e fiscais referentes aos...

CNM celebra Dia Nacional do Turismo e destaca ações para a melhoria da atividade nos Municípios
CNM celebra Dia Nacional do Turismo e destaca ações para a melhoria da atividade nos Municípios

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) celebra nesta quarta-feira, 8 de maio, o Dia Nacional do Turismo. A entidade destaca o potencial turístico das cidades brasileiras e reforça a importância do incentivo às ações que tenham o propósito de fortalecer as atividades turísticas como alternativa de incremento de receitas para a administração municipal. A entidade lembra que o Turismo envolve mais de 50 atividades econômicas em todo o país. Por isso, tem trabalhado...

Equipe do CNM Qualifica encerra o mês em Florianópolis (SC) com debates sobre alternativas para a gestão da Saúde
Equipe do CNM Qualifica encerra o mês em Florianópolis (SC) com debates sobre alternativas para a gestão da Saúde

A última edição do CNM Qualifica deste mês começou nesta segunda-feira, 29 de abril, na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. As alternativas para a gestão da saúde básica foram os temas centrais do encontro que reuniu mais de cem gestores de várias cidades do Estado. O evento está sendo promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) em parceria com a Federação Catarinense de Municípios (Fecam). A CNM foi representada pelos consultores Hugo Lembeck e Carla...

CNM incentiva participação de gestores em curso online sobre transparência local
CNM incentiva participação de gestores em curso online sobre transparência local

A Organização dos Estados Americanos (OEA), em conjunto com a Federação Latino-americana de Cidades, Municípios e Associações de Governos Locais (Flacma), está promovendo um curso sobre transparência local com a intenção de conhecer a importância do governo aberto e as ferramentas disponíveis para a implementação do mesmo em nível municipal. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) incentiva a participação no curso devido à importância de conhecer e utilizar a...

CNM pede ação do STF contra bloqueio de recursos dos Municípios por causa de precatórios
CNM pede ação do STF contra bloqueio de recursos dos Municípios por causa de precatórios

Diante do bloqueio e sequestro de recursos dos Municípios — até mesmo de contas vinculadas — devido a precatórios, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, participou de audiência no Supremo Tribunal Federal (STF) com o ministro Marco Aurélio no início da noite desta terça-feira, 23 de abril. O objetivo é sensibilizar a Corte sobre a impossibilidade financeira das prefeituras de arcar com o pagamento sem que o governo federal cumpra a Emenda...

Meio ambiente e finanças municipais são temas do CNM Qualifica em Aracaju e Cuiabá
Meio ambiente e finanças municipais são temas do CNM Qualifica em Aracaju e Cuiabá

Gestores dos Estados de Sergipe (ES) e Mato Grosso (MT) começaram a semana com troca de conhecimento e experiências sobre finanças municipais e meio ambiente, com o CNM Qualifica. A capital sergipana recebeu nesta segunda-feira, 22 de abril, o consultor da Confederação Nacional de Municípios (CNM) Eudes Sippel. Enquanto o consultor Valtemir Goldmeier estará em Cuiabá na segunda e na terça-feira, 23, para falar da gestão ambiental. Em Aracaju, a parceria com a Federação dos...