100%

Aprovado pelo Senado, reajuste de 16,38% para ministros do STF aguarda sanção ou veto

De forma inesperada e sem seguir a normalidade dos parâmetros regimentais, o Plenário do Senado Federal aprovou o reajuste de salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Procurador-Geral da República (PGR) dos atuais R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. Para garantir o aumento de 16,38%, que pode ser retroativo, os senadores deliberaram sobre os Projetos de Lei da Câmara (PLC) 27/2016 e 28/2016. O reajuste aguarda sanção ou veto presidencial.

Por estabelecer o teto do funcionalismo público, o aumento nos salários dos ministros pode acarretar um \"efeito cascata\" nas contas públicas. Segundo cálculos de consultorias da Câmara dos Deputados e do Senado, o reajuste pode causar impacto de R$ 4 a R$ 6 bilhões nas contas públicas, nos próximos anos. As duas matérias receberam 41 votos favoráveis, 16 contrários e uma abstenção. Agora, precisam ser sancionadas pelo Presidente da República, Michel Temer, para que os aumentos passem a valer.

Apesar da polêmica gerada, pela celeridade em que a matéria foi deliberada, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), nega que estes projetos tenham sido pautados às escondidas ou de surpresa. No entanto, confirma que houve solicitação para que as propostas fossem votadas. “Houve um requerimento de urgência, aprovado, e foi automaticamente incluída na ordem do dia. Essa matéria não foi incluída de ofício, mas atendendo a deliberação do Plenário desta Casa transparentemente”, explicou na ocasião.

Para os integrantes da Corte, o reajuste repõe a perda nos contracheques com a inflação e não seria necessariamente um \"aumento salarial”. Esse entendimento tem sido mencionado pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, que elogiou a aprovação do reajuste. No entanto, desde que a matéria foi aprovada, diversas ações contrárias ao aumento, principalmente em um momento de déficit das contas públicas, têm sido promovidas por setores da sociedade para que Temer não sancione o reajuste.

Manifestações
Manifestações nas redes sociais e abaixo-assinado digital, que já conta com mais de 2 milhões de assinaturas, têm questionado a aprovação por parte dos senadores e o fato de a medida abrir brecha para aumento dos proventos dos próprios parlamentares. Ação civil pública e ação popular – contra o reajuste – também foram propostas na Justiça Federal de Brasília e no Senado, respectivamente. Essa última alega que o aumento afronta a Lei Complementar nº101/2000, de Responsabilidade Fiscal (LRF), e o princípio da moralidade.

A Federação Catarinense de Municípios (Fecam) divulgou nota de repúdio e diz que os Municípios do Estado cobram veto ao aumento. “Inaceitável e inadmissível”, destacou a atual presidente da Entidade, Sisi Blind, também prefeita de São Cristóvão do Sul. “Isso causará um efeito bilionário na economia brasileira enquanto recursos de convênios em favor dos Municípios são cancelados com a alegação de falta de dinheiro. A sociedade brasileira não aguenta mais”, enfatizou a representante estadual.

Histórico
Em 2015, o então presidente do STF, Ricardo Lewandowski, enviou projeto de reajuste ao Congresso Nacional. A matéria foi aprovada pela Câmara, em 2016, e ficou parada no Senado até agora. Nos últimos dois anos, a ministra Carmen Lúcia, presidente da Corte manifestou-se contrária ao reajuste e a inclusão dele no orçamento, em razão da crise fiscal. Contrariando a posição da então presidente em exercício, a maioria do tribunal decidiu incluir a proposta de aumento no orçamento de 2019, durante sessão administrativa ocorrida em agosto deste ano.

Leia mais

Aumento do STF pode causar efeito cascata e impactos diversos

Por: Raquel Montalvão
Foto: Nelson Jr. e Carlos Moura/SCO/STF; Jefferson Rudy/Ag. Senado
Da Agência CNM de Notícias, com informações do Senado, Estadão e STF


Fonte: Portal CNM - Confederação Nacional de Municípios
Protocolos desta Publicação:Criado em: 12/11/2018 - 13:26:01 por: Silvane Correia Biff Figueiro - Alterado em: 12/11/2018 - 13:26:01 por: Silvane Correia Biff Figueiro

Notícias

Projeto visa sustar portaria do Tesouro que inclui despesas com OCS no limite de gastos de pessoal
Projeto visa sustar portaria do Tesouro que inclui despesas com OCS no limite de gastos de pessoal

Com apoio e atuação da Confederação Nacional de Municípios (CNM), o deputado federal Pedro Westphalen (PP-RS) apresentou projeto de decreto legislativo para sustar a Portaria 233/2019 do Tesouro Nacional. O documento impôs regras transitórias para rotinas contábeis, incluindo despesas de pessoal com Organizações da Sociedade Civil (OCS) no cálculo do montante dos Entes Federados que as contratam.  A medida do Tesouro apresenta grande impacto nos Municípios, principalmente...

CNM participa da 27ª CTCONF, contabilistas e gestores municipais podem acompanhar ao vivo
CNM participa da 27ª CTCONF, contabilistas e gestores municipais podem acompanhar ao vivo

De 7 a 10 de maio está acontecendo na Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em Brasília, a 27ª reunião da Câmara Técnica de Normas Contábeis e de Demonstrativos Fiscais da Federação (CTCONF), responsável por subsidiar as normas gerais relativas à consolidação das contas públicas até que seja criado o Conselho de Gestão Fiscal. A reunião acontece duas vezes por ano.Entre os temas discutidos nesta edição estão os aspectos contábeis e fiscais referentes aos...

CNM celebra Dia Nacional do Turismo e destaca ações para a melhoria da atividade nos Municípios
CNM celebra Dia Nacional do Turismo e destaca ações para a melhoria da atividade nos Municípios

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) celebra nesta quarta-feira, 8 de maio, o Dia Nacional do Turismo. A entidade destaca o potencial turístico das cidades brasileiras e reforça a importância do incentivo às ações que tenham o propósito de fortalecer as atividades turísticas como alternativa de incremento de receitas para a administração municipal. A entidade lembra que o Turismo envolve mais de 50 atividades econômicas em todo o país. Por isso, tem trabalhado...

Equipe do CNM Qualifica encerra o mês em Florianópolis (SC) com debates sobre alternativas para a gestão da Saúde
Equipe do CNM Qualifica encerra o mês em Florianópolis (SC) com debates sobre alternativas para a gestão da Saúde

A última edição do CNM Qualifica deste mês começou nesta segunda-feira, 29 de abril, na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. As alternativas para a gestão da saúde básica foram os temas centrais do encontro que reuniu mais de cem gestores de várias cidades do Estado. O evento está sendo promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) em parceria com a Federação Catarinense de Municípios (Fecam). A CNM foi representada pelos consultores Hugo Lembeck e Carla...

CNM incentiva participação de gestores em curso online sobre transparência local
CNM incentiva participação de gestores em curso online sobre transparência local

A Organização dos Estados Americanos (OEA), em conjunto com a Federação Latino-americana de Cidades, Municípios e Associações de Governos Locais (Flacma), está promovendo um curso sobre transparência local com a intenção de conhecer a importância do governo aberto e as ferramentas disponíveis para a implementação do mesmo em nível municipal. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) incentiva a participação no curso devido à importância de conhecer e utilizar a...

CNM pede ação do STF contra bloqueio de recursos dos Municípios por causa de precatórios
CNM pede ação do STF contra bloqueio de recursos dos Municípios por causa de precatórios

Diante do bloqueio e sequestro de recursos dos Municípios — até mesmo de contas vinculadas — devido a precatórios, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, participou de audiência no Supremo Tribunal Federal (STF) com o ministro Marco Aurélio no início da noite desta terça-feira, 23 de abril. O objetivo é sensibilizar a Corte sobre a impossibilidade financeira das prefeituras de arcar com o pagamento sem que o governo federal cumpra a Emenda...

Meio ambiente e finanças municipais são temas do CNM Qualifica em Aracaju e Cuiabá
Meio ambiente e finanças municipais são temas do CNM Qualifica em Aracaju e Cuiabá

Gestores dos Estados de Sergipe (ES) e Mato Grosso (MT) começaram a semana com troca de conhecimento e experiências sobre finanças municipais e meio ambiente, com o CNM Qualifica. A capital sergipana recebeu nesta segunda-feira, 22 de abril, o consultor da Confederação Nacional de Municípios (CNM) Eudes Sippel. Enquanto o consultor Valtemir Goldmeier estará em Cuiabá na segunda e na terça-feira, 23, para falar da gestão ambiental. Em Aracaju, a parceria com a Federação dos...