100%

Confederação apresenta emendas ao projeto que cria a Gestão Compartilhada

Proposta com o objetivo de facilitar o acompanhamento orçamentário, financeiro e físico da execução de obras, da prestação de serviços públicos e da aquisição de materiais e equipamentos pelo cidadão acaba de receber contribuição da Confederação Nacional de Municípios (CNM) a fim de garantir a execução por parte da administração municipal.

Por meio de uma articulação com o líder do maior bloco partidário da Câmara dos Deputados, o deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), a entidade municipalista conseguiu as 103 assinaturas necessárias para protocolar emenda ao Projeto de Lei (PL) 9617/2018. A matéria tramita em caráter de urgência e aguarda apreciação pelo plenário da Casa.

Na noite desta terça-feira, 12 de março, o deputado Hildo Rocha (MDB-MA) atendeu o pedido da CNM e apresentou uma emenda, ainda não protocolada, que preserva ao Município a competência para instituir, por meio de Lei própria, a gestão compartilhada de que trata o Projeto de Lei 9.617/2018 no que tange o gasto público municipal. A proposta assegura a autonomia municipal prevista na Constituição e garante que práticas já aplicadas pelos Municípios e que funcionam muito bem não precisam ser interrompidas para atender a exigência de Lei Federal.

Em fevereiro, o deputado Hildo apresentou as Emendas 3 e 4, também sugeridas pela CNM. A emenda 3 estabelece uma versão mais praticável da abrangência do projeto, de forma que estarão subordinados ao regime da proposta de Lei a União e suas autarquias e fundações, bem como os Estados, o Distrito Federal e os Municípios no que concerne aos recursos transferidos pela União destinados para a execução de obras públicas, prestação de serviços públicos e aquisição de materiais e equipamentos, a emenda mantém o espírito da proposta de garantir maior participação cidadã na gestão dos recursos.

A emenda 4 possibilitar a utilização de ferramenta a ser disponibilizada pela União aos Estados e Municípios. A CNM entende que faz-se necessário considerar as ferramentas já existentes no âmbito federal, o projeto estabelece obrigações que envolvem investimentos para a criação de ferramentas, a serem disponibilizadas na página de apresentação dos portais institucionais dos Estados e Municípios, o que poderia não ser suportado pelos Entes locais. A CNM atuará no Plenário da Câmara dos Deputados pela aprovação das emendas apresentadas.

Acesse as Emendas 3 e 4


Por: Amanda Maia

Da Agência CNM de Notícias


Fonte: Portal CNM - Confederação Nacional de Municípios
Protocolos desta Publicação:Criado em: 13/03/2019 - 14:11:53 por: Silvane Correia Biff Figueiro - Alterado em: 13/03/2019 - 14:11:53 por: Silvane Correia Biff Figueiro

Notícias

Turismo é responsável por 8% da economia, participação no PIB cresce
Turismo é responsável por 8% da economia, participação no PIB cresce

A participação do Turismo no Produto Interno Bruto (PIB) nacional cresceu, nos últimos anos, e o setor já é responsável por mais de 8% da economia, com a cerca de 7 milhões de trabalhadores empregados. Os números foram mostrados pelo estudo do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, na sigla em inglês), que evidência o discurso e o trabalho da Confederação Nacional de Municípios (CNM), no sentido de mostrar os benefícios do setor para a economia e para a geração de...

Confederação apresenta emendas ao projeto que cria a Gestão Compartilhada
Confederação apresenta emendas ao projeto que cria a Gestão Compartilhada

Proposta com o objetivo de facilitar o acompanhamento orçamentário, financeiro e físico da execução de obras, da prestação de serviços públicos e da aquisição de materiais e equipamentos pelo cidadão acaba de receber contribuição da Confederação Nacional de Municípios (CNM) a fim de garantir a execução por parte da administração municipal. Por meio de uma articulação com o líder do maior bloco partidário da Câmara dos Deputados, o deputado Elmar Nascimento (DEM-BA),...

Dia da Mulher: planejamento com enfoque em gênero torna espaços públicos mais seguros e inclusivos
Dia da Mulher: planejamento com enfoque em gênero torna espaços públicos mais seguros e inclusivos

Planejar as cidades e desenvolver espaços públicos sob uma perspectiva de gênero pode parecer complexo e até restritivo, mas alguns exemplos na América Latina e do Norte, incluindo o Brasil, têm mostrado como tornar os centros urbanos mais seguros e inclusivos para as mulheres. Segundo o Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e Energia, as ações podem começar com a reavaliação da infraestrutura e de elementos como sinalização, visibilidade ou vigilância, que impactam diretamente...

Programas de erradicação da pobreza podem ser avaliados por índice multidimensional
Programas de erradicação da pobreza podem ser avaliados por índice multidimensional

Um critério técnico para avaliar o cumprimento pelo Brasil da erradicação da pobreza, um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), pode ser criado se o Projeto de Lei (PL) 218/2019 for aprovado pelo Congresso e sancionado pela presidência da República. A proposição determina que os resultados dos projetos criados pelo governo, com essa finalidade, sejam medidos e monitorados por índice multidimensional da pobreza. O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas...